Empreendedores devem ser proativos neste momento de crise, sugere o PTS

Empreendedores devem ser proativos neste momento de crise, sugere o PTS

A crise gerada pela pandemia de coronavírus (Covid-19) vai afetar diretamente as empresas, os empreendedores e os colaboradores. Por isso, o gestor de negócios deve ser o mais ativo possível e buscar soluções que vão além da pura sobrevivência financeira. São dicas como esta que a equipe do PTS (Parque Tecnológico de Sorocaba) está elaborando e que serão divulgadas por meio das redes sociais, tendo em vista que a recomendação é não sair de casa.

A medida mais assertiva neste momento, conforme a analista de aceleração de startups do PTS, Ana Geórgia Damasceno Barbosa, é ser proativo, pois isso vai mostrar ao colaborador que o gestor se importa com a empresa, bem como deixa claro aos fornecedores o esforço que é feito para manter o negócio em pé e em dia com todas as obrigações.

Ana Geórgia também sugere que o empreendedor faça cálculos das previsões financeiras para os próximos meses, mesmo que isso gere ansiedade. “Veja quanto você tem em caixa, tente renegociar dívidas, entenda o cenário atual e quanto isso vai impactar nas suas finanças”, explica. “Nesses casos é sempre aconselhável usar uma perspectiva realista e pessimista, nunca otimista.”

Com os números em mãos, acrescenta a analista de aceleração de startups do PTS, é importante compartilhá-los com os colaboradores e com todos os envolvidos com o negócio. “São eles [funcionários e parceiros] que vão te ajudar a passar pela crise”, afirma.

Diversificar os canais de busca por clientes e de vendas – caso este seja o ramo de atuação da startup – é outra dica da equipe do Parque Tecnológico de Sorocaba.

É hora de focar na retenção dos clientes e não na prospecção de novos clientes. Uma boa saída é investir em geração de conteúdo para ganhar autoridade na sua área de atuação e ganhar a confiança dos clientes. Outra alternativa é disponibilizar soluções de uso digital gratuito para os clientes. Pense em medidas para estender e facilitar os pagamentos. Caso tenha uma estratégia de retenção pode concentrar esforços em reativar clientes antigos que não foram tão afetados pela crise.

Por trabalhar todos os dias com o fomento ao empreendedorismo e como a responsável por prestar mentorias as cerca de 110 startups ativas no Parque Tecnológico de Sorocaba é que Ana Geórgia foi incumbida da missão de estudar e passar à frente regras simples que devem ser colocadas em prática durante a pandemia de coronavírus. “Achei importante entender como podemos manter o ambiente otimista e quais ações efetivas podem ser tomadas para que a crise não afete ainda mais o cenário econômico do país”, ressalta.

Com a recomendação de que todos devem ficar em casa para evitar o contágio e a proliferação da doença, Ana Geórgia conta que os workshops e as mentorias do PTS estão sendo feitas pela internet. Já está prevista, inclusive, uma palestra totalmente online pelas redes sociais. É justamente por isso que ela participa do curso de restartse – maior programa de capacitação online para a nova economia e que é voltado à área de gerenciamento de crises.

Posts relacionados

Tradição e modernidade na Engenharia Mecânica

Tradição e modernidade na Engenharia Mecânica

Por Marcelo Aguiar, coordenador de Engenharia Mecânica do Centro Universitário…

Os desafios contínuos – controle de perdas e disponibilidade hídrica no Brasil

Por Lucas Nunes Monteiro, professor de Sistemas Operacionais Embarcados e Sistemas…
Python, dados e inteligência artificial: O que esse trio tem em comum?

Python, dados e inteligência artificial: O que esse trio tem em comum?

Por Johannes Lochter – Coordenador de pós-graduação em Ciência de…
CIMENTO ECOLÓGICO: O FUTURO DA CONSTRUÇÃO CIVIL

CIMENTO ECOLÓGICO: O FUTURO DA CONSTRUÇÃO CIVIL

Você sabia que o produto mais consumido no mundo, depois…
Pular para a barra de ferramentas